A força da fala está no encontro, o poder do conhecimento está na interlocução: contribuições dos estudos pós-coloniais para as ciências humanas e sociais

Luana Carla Martins Campos Akinruli

Resumo


O texto se propõe a promover o fortalecimento do diálogo interdisciplinar nas ciências humanas e sociais, pautando-se na ponderação do exercício da arqueologia pelo viés pós-colonial, de modo a questionar o locus do conhecimento por meio da prática etnográfica. O texto acaba por provocar a reflexão sobre as questões metodológicas na pesquisa nas ciências humanas e sociais, de forma a problematizar a experiência de pesquisa e do pesquisador, e contribuir para a quebra de paradigmas nos campos do conhecimento conexos, como a história, antropologia e sociologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Regina M. R. M.; CHAGAS, Mário S. Memória e Patrimônio. Ensaios Contemporâneos. 2ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009.

ALBERT, Bruce & KOPENAWA, Davi. The Falling Sky: Words of a Yanomami shaman. Cambridge; London: Harvard University Press, 2013.

APPADURAI, Arjun. Soberania sem territorialidade: notas para uma geografia pós-nacional. In: Novos Estudos Cebrap, nº 49, p.07-32, novembro 1997.

ASAD, Talal (org.). Anthropology & The Colonial Encounter. New Jersey: Humanity Books, 1973.

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. In: Revista Brasileira de Ciência Política, nº 11, p.89-117, maio-agosto 2013.

BASTOS, Rossano Lopes; SOUZA, Marise Campos de; GALO, Haroldo (org.). Normas e Gerenciamento do Patrimônio Arqueológico. São Paulo: IPHAN, 2005.

BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

BINFORD, Lewis R. Archaeology as Anthropology. In: American Antiquity, vol. 28, p.217-225, 1962.

BINFORD, Lewis R. Em Busca do Passado: a descodificação do registo arqueológico. Lisboa: Publicações Europa-América, 1991.

BOURDIEU, Pierre. Os Usos Sociais da Ciência. Por uma Sociologia Clínica do Campo Científico. São Paulo: UNESP, 2004.

BRIGGS, Jean L. Never in Anger. Portrait of an Eskimo Family. Cambridge; Massachusetts; London: Harvard University Press, 1970.

BURMEISTER, Hermann. Viagem ao Brasil através das Províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais, visando especialmente a história natural dos distritos auri-diamantíferos. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1952. (Original de 1850)

CALVINO, Ítalo. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

CANCLINI, Néstor García. O Patrimônio Cultural e a Construção Imaginária do Nacional. In: HOLANDA, Heloísa Buarque de (org.). Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, nº 23 – Cidades, p.95-115, 1994.

CASTRO, Eduardo Viveiros. Perspectivismo e multipluralismo na América Ameríndia. In: O que nos faz pensar, nº 18, p.225-254, setembro de 2004.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o Colonialismo. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1978.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. 3ª ed. São Paulo: Estação Liberdade; UNESP, 2006.

CLIFFORD, James. A Experiência Etnográfica – Antropologia e Literatura no Século XX. 3ª ed. Rio de Janeiro: UFRJ Editora, 2008.

COSTA, Sérgio. Dois Atlânticos: teoria social, anti-racismo e cosmopolitismo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

CRAPANZANO, Vincent. On The Writing of Ethnography. In: Dialectical Anthropology, ed. 01-04, nº 02, p.69-73, january 1977.

CUNHA, Manuela Carneiro da. Cultura com aspas e outros ensaios. São Paulo: Cosac Naify, 2009

CUNHA, Olívia Maria Gomes da. Reflexões sobre biopoder e pós-colonialismo: relendo Fanon e Foucault. In: Mana, vol.08, nº 01, p.149-163, abr.2002.

DANTAS, Fabiana Santos. Direito Fundamental à Memória. Curitiba: Juruá Editora, 2010.

DOMINGUES, José Maurício. Teoria crítica e semi(periferia). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

FABIAN, Johannes. The Time and the Other: how anthropology makes its object. 2ª ed. New York: Columbia University Press, 2002.

FANON, Frantz. Em Defesa da Revolução Africana. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1980.

FANON, Frantz. Os Condenados da Terra. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1979.

FANON, Frantz. Pele Negra, Máscaras Brancas. Porto: Paisagem, 1975.

FIELD, Les W. [et. al.]. Abalone Tales. Collaborative Explorations of Sovereignty in Native California. Durham: Duke University Press, 2008.

FIGUEIREDO, Guilherme José Purvin de. A Propriedade no Direito Ambiental. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2010.

FUNARI, Pedro Paulo Abreu; JR, Charles Orser; SCHIAVETTO, Solange Nunes de Oliveira (orgs.). Identidades, Discurso e Poder: Estudos da Arqueologia Contemporânea. São Paulo: Annablume/FAPESP, 2005.

FUNARI, Pedro Paulo; PELEGRINI, Sandra de Cássia Araújo. Patrimônio histórico e cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

GEERTZ, Clifford. Nova Luz sobre a Antropologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001.

GNECCO, Cristóbal. La Indigenización de las Arqueologías Nacionales. In: Convergencia, nº 27, p.133-149, enero-abril del 2002.

GRIAULE, Marcel. Conversations with Ogotemmêli. An Introduction to Dogon Religious Ideas. London; Oxford; New York: Oxford University Press, 1965.

HABER, Alejandro F. Anatomía Disciplinaria y Arqueología Indisciplinada. In: Arqueología, Buenos Aires, nº 19, p.53-60, 2013.

HABER, Alejandro F. La Casa, Las Cosas, Los Dioses: arquitectura doméstica, paisaje campesino y teoría local. Córdoba: Encuentro Grupo Editor, 2011.

HALL, Stuart. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: Representação da UNESCO no Brasil, 2003.

HALL, Stuart. Identidade Cultural e Diáspora. In: Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, nº 24, p.68-75, 1996.

HODDER, Ian. Symbols in Action: Ethnoarchaeological studies of material culture. Cambridge; New York: Cambridge University Press, 1982.

HODDER, Ian. Theory and Practice in Archaeology: London; New York, 1995.

INGOLD, Tim. The Perception of the Environment. Essays on livelihood, dwelling and skill. Londres: Routledge, 2000.

LEMONNIER, Pierre. Elements for an Anthropology of Technology. Michigan: Museum of Anthropology, University of Michigan, Anthropological Papers nº 88, 1992.

LEROI-GOURHAN, Andre. Evolução e Técnicas. Vol. I – O Homem e a Matéria. Lisboa: Edições 70, 1984; SCHIFFER, Michael Brian. Archaelogical Context and Systemic Context. In: American Antiquity, vol.37, nº 02, p.156-165, apr.1972.

MALINOWSKI, Bronislaw. Argonautas do Pacífico Ocidental: um relato do empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné. São Paulo: Abril, 1978. [1922]

MARSHALL, Lydia Wilson. The Archaeology of Slavery. A comparative approach to creativity and coercion. Carbondale: Center for Archaeological Investigations; Southern Illinois University Press, 2015.

MCGUIRE, Randall H. Archaeology as Political Action. Berkeley: University of California Press, 2008.

MEGGERS, Betty J & EVANS, Clifford. Como interpretar a linguagem da cerâmica: manual para arqueólogos. Washington: Smithsonian Institucion, 1970.

MEMMI, Albert. Retrato do colonizado precedido de retrato do colonizador. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MIGNOLO, Walter D. Desobediência Epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. In: Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade, nº 34, p.287-324, 2008.

MIRANDA, Marcos Paulo de Souza. Tutela do Patrimônio Cultural Brasileiro. Belo Horizonte: Del Rey, 2006.

MOLL, Annemarie. The Body Multiple: ontology in medical practice. Durham: Duke University Press, 2002.

OLIVEIRA, Jorge Eremites de. Capítulo VIII – Por uma arqueologia socialmente engajada. In: FUNARI, Pedro Paulo Abreu; JR, Charles Orser; SCHIAVETTO, Solange Nunes de Oliveira (orgs.). Identidades, Discurso e Poder: Estudos da Arqueologia Contemporânea. São Paulo: Annablume/FAPESP, 2005.

PHILLIPS, Philip & WILLEY, Gordon R. Method an Theory in American Archeology: an operational basis for Culture-Historical Integration. In: American Anthropologist, vol.55, nº 05, part. I, p.615-633, dez.1953.

POUGET, Frederic M. C. Práticas Arqueológicas e Alteridades Indígenas. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Arqueologia do Museu de Arqueologia e Etnografia da Universidade de São Paulo, 2010.

PRAKASH, Gyan. Subaltern Studies as Postcolonial Criticism. In: The American Historical Review, vol. 99, nº 05, p.1475-1490, dec.1994.

RADCLIFFE-BROWN, Alfred R. Estrutura e Função na Sociedade Primitiva. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

READ, Kenneth E. The High Valley. New York: Columbia University Press, 1965.

RENFREW, Colin; BAHN, Paul. Archaeology: Theories, Method and Practice. London: Thames & Hudson, 2004.

RUTHERFORD, Jonathan. O Terceiro Espaço: uma entrevista com Homi Bhabha. In: Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, nº 24, p.35-41, 1996.

SAHLINS, Marshall. Esperando o Foucault, ainda. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

SAHLINS, Marshall. O "pessimismo sentimental" e a experiência etnográfica: por que a cultura não é um "objeto" em via de extinção (Parte I). In: Mana, Rio de Janeiro, vol. 03, nº 01, p.41-73, abr.1997.

SAHLINS, Marshall. O "pessimismo sentimental" e a experiência etnográfica: por que a cultura não é um "objeto" em via de extinção (Parte II). In: Mana, Rio de Janeiro, vol. 03, nº 02, p.103-150, out.1997.

SAID, Edward W. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SANTOS, Theotônio dos. Teoria da Dependência: balanço e perspectivas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

SCHIFFER, Michael Brian. Archaelogical Context and Systemic Context. In: American Antiquity, vol.37, nº 02, p.156-165, apr.1972.

SCHIFFER, Michael Brian. Behavioral Archeology: Foundations of Archaeology. [s.l.]: Percheron Press/Eliot Werner Publications, 2002.

SHANKS, Michael & MCGUIRE, Randall H. The Craft of Archaeology. In: THOMAS, Julian. Interpretive Archaeology: A Reader. London: Leicester University Press, 2000, p.56-70.

SILVA, Fabíola Andréa. Etnoarqueologia: uma perspectiva arqueológica para o estudo da cultura material. In: MÉTIS – história & cultura, Caxias do Sul, vol.08, nº 16, p.121-139, jul./dez.2009.

SMITH, Linda Tuhiwai. Decolonizing Methodologies: Research and Indigenous Peoples. New York: Zed Books, 2012.

SOARES, Inês Virgínia Prado. Direito ao (do) Patrimônio Cultural Brasileiro. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o Subalterno Falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Quem reivindica a alteridade? In: BUARQUE DE HOLLANDA, Heloisa (org.). Tendências e Impasses: o feminismo como critica da cultura. Rio de Janeiro: Editora Rocco, p.187-205, 1994.

TRIGGER, Bruce. História do Pensamento Arqueológico. São Paulo: Odysseus Editora, 2004.

VELOSO, Mariza. O Fetiche do Patrimônio. In: Habitus, Goiânia, vol. 04, nº 01, p.437-454, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.