QUANDO O ESTRANHO BATE À PORTA: REFLEXÕES SOBRE MIGRAÇÕES E FRONTEIRAS

Alex Dias de Jesus, Alexandre Honig Gonçalves

Resumo


A atual fase da globalização é marcada pela intensificação dos fluxos de mercadorias, informações, capitais e pessoas ao redor do mundo. Entretanto, a crescente fragmentação do processo produtivo, acompanhado da intensa circulação do capital, convive com restrições à circulação de pessoas e a seletividade na disseminação de informações. Para alguns, ela trouxe possibilidades de mobilidade cada vez mais veloz, para outros, configura-se enquanto prisão na medida em que bloqueia acessos. Diante disso, o presente ensaio tem como objetivo central discutir o paradoxo das fronteiras no contexto da globalização, lançando luz sobre os atuais processos migratórios e as políticas restritivas à mobilidade. A fronteira, como aqui abordada, é constituída de mobilidades, aceitações negociadas, atravessamentos, mas também restrições, bloqueios e estranhamentos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.