TERRA DE TRABALHO E EDUCAÇÃO POPULAR: POSSIBILIDADES E LIMITES DOS MOVIMENTOS DE LUTA PELA TERRA E PARA NELA PERMANECER

Maria Celma Borges

Resumo


Propor a discussão da terra de trabalho no campo brasileiro implica repensar a educação popular e as ações envoltas nos movimentos, associações, entidades de classe, entre outras representações, as quais são fundamentais no processo de lutas. Porém, mais que a compreensão das representações, por si só, importa apreender as ações dos sujeitos históricos, pobres da terra, construídas em tempos de incertezas, perdas, recuos, mas ainda nas possibilidades conquistadas no forjar do processo de lutas. Desse modo, o texto objetiva discutir a “terra de trabalho” e a “educação popular”, tendo em vista o modo como ambas as dimensões, entre práticas e ação pedagógica, podem contribuir para a compreensão das lutas camponesas, do passado ao presente, especialmente ao olhar para o campo desde os anos 1980.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.