A HERANÇA ANCESTRAL na construção da figuração em O sétimo juramento

Jurema Oliveira

Resumo


A pergunta que norteia esse estudo acerca da figuração ancestral em O sétimo juramento de Paulina Chiziane (2008) é a seguinte: Em que medida a ancestralidade contribui para a construção das personagens e da narratologia? Dessa forma, responderemos a essa pergunta depreendendo gradativamente as marcas da ancestralidade, já que o romance em questão apresenta elaboração de rituais, materialização do ancestral, os efeitos positivos e os efeitos negativos decorrentes da ausência de práticas ritualísticas necessárias no estágio de óbito ou em outras situações que exigem trabalhos específicos.


Texto completo:

PDF

Referências


CÂNDIDO, Antonio, ROSENFELD, Anatol, PRADO, Decio de Almeida & GOMES, Paulo Emilio Salles. A personagem de ficção. 5 ed. São Paulo: Perspectiva, 1976.

CHIZIANE, Paulina. O sétimo juramento. 3 ed. Lisboa: editorial Caminho, 2008.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário da língua portuguesa. 6 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.

GROSFOGUEL, Ramón. “Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global”. In: Epistemologias do sul. SANTOS, Boaventura de Sousa & MENESES, Maria Paula (Org.). COIMBRA; Almedina, 2009.

LEITE, Ana Mafalda. Literaturas africanas e formulações pós-coloniais. Lisboa: Colibri, 2003.

LEITE, Rubens da Rocha Fábio. A questão ancestral: África negra. São Paulo; Palas Athena: Casa das Áfricas, 2008.

MIGNOLO Walter D.. Histórias locais/projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

REIS, Carlos. Pessoas de livro: estudos sobre a personagem. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2015.

SARLO, Beatriz. Cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

SEMEDO, Odete Costa. Guiné-Bissau: história, culturas, sociedade e literatura. Belo Horizonte: Nandyala, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.