UM OLHAR NA TRANSIÇÃO DA EDUCAÇÃO INFANTIL PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: O QUE DIZEM AS CRIANÇAS

Janaina Nogueira MAIA, Gislaine Espinoza SANTOS

Resumo


RESUMO: Este texto é um recorte de um estudo monográfico que apresenta abordagens sobre a transição das crianças da Educação Infantil para o 1º ano do Ensino Fundamental, trazendo como discussão sua relevância na infância, tendo como aporte os documentos que referenciam a criança em seu espaço/tempo como possibilidade de serem criança em seu desenvolvimento em relação às suas competências/habilidades. É um estudo de cunho qualitativo com autores que pesquisam a criança e sua/s infância/s, e como instrumento de coletas de dados traz a roda de conversa e o desenho, para assim, ouvir as crianças por meio de sua construção histórica e cultural sobre suas percepções quando deixa a Educação Infantil e vai para o 1º ano do Ensino Fundamental. A pesquisa pautou-se em analisar por meio das vozes das crianças como se dá o processo de transição da Educação Infantil ao 1º ano do Ensino Fundamental, permeado assim, alguns objetivos específicos: 1) identificar o contexto da criança e da infância nos documentos referentes ao processo infantil e suas histórias; 2) verificar o contexto da Educação Infantil e o Ensino Fundamental no processo ensino aprendizagem da criança e sua infância e 3) compreender como se dá a transição da criança na Educação Infantil para o Ensino Fundamental na Escola Estadual Marechal Deodoro da Fonseca situada em Aquidauana/MS. Nesta constante, ao longo da pesquisa evidenciou que as crianças na Educação Infantil, são consideradas crianças e brincam e no 1º ano do Ensino Fundamental são alunos/as que passam a maior parte do tempo sendo escolarizada e não brincam mais, e, nada mostrou ser desenvolvido para que a transição desse processo ocorra de forma lúdica e prazerosa.
Palavras-Chave: Criança. Infância. Escolarização.

Palavras-chave


Criança. Infância. Escolarização

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, AC T. do. O que é ser criança e viver a infância na escola: uma análise da transição da educação infantil para o ensino fundamental numa escola municipal de Curitiba. Diss. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

ARIÈS, P. História Social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

ARIÈS, Philippe, 1914-1984. História Social da criança e da família/ Philippe Arés; tradução de Dora Flaksman. – 2.ed. – [Reimpr.]. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL, Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno 01. MEC/SEB, Brasília, 2014.

BRASIL, Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno 04. MEC/SEB, Brasília, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade/ organização do documento: Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, Aricélia Ribeiro do Nascimento. Brasília : FNDE, Estação Gráfica, 2016. 135p. : Il. ; 27cm.

CORSARO, William. Reprodução interpretativa e cultura de pares. In: MULLER, Fernanda; CARVALHO, Ana Maria Almeida (Orgs). Teoria e prática na pesquisa com crianças: diálogos com William Corsaro. São Paulo: Cortez, 2009. p. 23.

FRIEDMANN, Adriana. O brincar na educação infantil: observação, adequação e inclusão. São Paulo: Moderna, 2012.

FREIRE, Madalena. A paixão de conhecer o mundo. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 10. Ed. Rio de Janeiro: Graal, 1992.

FREIRE, Paulo. Considerações em torno do ato de estudar. In: Ação cultural para liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982, p. 9-13.

GHIRALDELLI. Paulo Jr. Infância, escola e modernidade. São Paulo: Cortez; Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná, 1997, p.58.

HECK. Cristiane Schevinski. Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental: Articulação necessária e possível. Monografia de conclusão do curso da Graduação em Pedagogia. IJUÍ 2012

KRAMER. Sonia, Maria Fernanda R. Nunes, and Patrícia Corsino. "Infância e crianças de 6 anos: desafios das transições na educação infantil e no ensino fundamental." Educação e Pesquisa 37.1 (2011): 69-85

MAIA, Janaina Nogueira. Concepções de criança, infância e educação dos professores de Educação Infantil. Campo Grande, 2012. 135 p. Dissertação (Mestrado) Universidade Católica Dom Bosco.

MATO GROSSO DO SUL, Secretaria de Educação. Referencial Curricular 2012 - Ensino Fundamental/ Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso do Sul. Campo Grande.

MOTTA. Flávia Miller Naethe. De crianças a alunos: a transição da educação infantil para o ensino fundamental. São Paulo: Cortez, 2013.

OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Docência em formação na educação infantil: fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez, 2008.

REDIN, Euclides. O espaço e o tempo da criança: se der tempo a gente brinca!/ Euclides Redin. – Porto Alegre: Mediação, 1998.

ROCHA, Eloisa Alcires Candal. A pedagogia e a Educação Infantil. Revista Brasielira de Educação, n. 16, p , jan./fev./ mar./abr. 2001.

SABINO, Fernando. Menino no Espelho. Rio de Janeiro: Record, 1993.

SARMENTO, Manuel. Estudos da Infância: Educação e Práticas Sociais. 2 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009, p. 18.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Outras informações podem ser obtidas exclusivamente pelo e-mail revistagepfip@gmail.com

REVISTA DIÁLOGOS INTERDISCIPLINARES- GEPFIP - ISSN 23595051 (Publicação online)

A/C Profa. Ana Lúcia Gomes da Silva (Editora-chefe)

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/CPAQ

Praça Nossa Senhora da Conceição, 163, Centro - CEP: 79200-000 - Aquidauana/ MS

Telefone: +55 (67) 3241 0312