A constituição do processo identitário de professores de Ciências no Estágio Curricular Supervisionado

Bárbara Castro Lapa, Rosa Oliveira Marins Azevedo

Resumo


Com foco na formação de professores de Ciências, o estudo objetiva compreender em que aspectos o Estágio Curricular Supervisionado contribui na constituição da identidade do professor de Ciências. O trabalho foi realizado com professores em formação do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas-IFAM. Foi acompanhada a trajetória de quatro licenciandos durante o Estágio Curricular no Ensino Fundamental. A pesquisa destaca a importância do estágio na formação de professores de Ciências, o tratamento dado à formação inicial docente e ao estágio na instituição. A metodologia se configurou no delineamento da história de vida de quatro licenciandos, por meio de dados como relatórios de estágio, diários de campo, questionário e registros de roda de conversas, com intuito de revisitar memórias e trazer à tona situações marcantes vivenciadas durante o estágio. A Análise Textual Discursiva (ATD) caracterizou o processo de análise dos dados construídos, o que demandou um processo interpretativo, descritivo e, sobretudo, reflexivo, permitindo compreender o estágio como campo de conhecimento relevante para a constituição identitária do professor de Ciências nos seguintes aspectos: formativo individual e profissional, ontológico, reflexivo do ser enquanto professor/pessoa em formação. Além de ser possível inferir que a identidade pessoal e/ou profissional é constituída pelo conflito do individual que somos com o coletivo em que vivemos.


Palavras-chave


formação de professores de ciências; estágio curricular; identidade docente

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BURIOLLA, M. A. F. O estágio supervisionado. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

FELÍCIO, H. M. S. OLIVEIRA, R. A. A formação prática de professores no estágio curricular. Educar, Curitiba, n. 32, p. 215-232, 2008.

IFAM-Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. IFAM-CMC: Manaus, AM, 2013.

JOSSO, M-C. As figuras de ligação nos relatos de formação: ligações formadoras, deformadoras e transformadoras. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.2, p. 373-383, maio/ago. 2006.

JOSSO, M-C. Experiências de vida e formação. Lisboa: Educa-Formação, 2002.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: A compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. 2. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias de sua vida. In: NÓVOA, A. (Org.) Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1992.

PIMENTA, S. G. LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

SCHWARTZ, M. A. M.; BAPTISTA, N. M. G.; CASTELEINS, V. L. A contribuição do Estágio Supervisionado no desenvolvimento de aptidões e formação de competências. Diálogo Educacional, v. 2 - n.4 - p.105-111 - jul./dez. 2001.

WARSCHAUER, C. Rodas e narrativas: caminhos para a autoria de pensamento, para a inclusão e a formação. Disponível em . Acesso em: 13 jul. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.