Educação Especial: aspectos da legislação associados à formação de professores e seu reflexo na prática curricular vivenciada por acadêmicos de um Curso de Licenciatura em Física

Renata Camargo Machado de Queiroz, Nádia Cristina Guimarães Errobidart

Resumo


Considerando o número de matrículas de alunos surdos, cegos, deficientes físicos e mentais no sistema regular de ensino e entendendo a importância de uma adequada formação docente para a efetivação do processo de inclusão no ambiente escolar, realizamos uma pesquisa qualitativa de caráter bibliográfico com o objetivo de mapear o processo evolutivo da legislação brasileira, relacionada à educação especial, particularmente a formação de professores e analisar o reflexo dessas orientações na prática curricular presente do curso Licenciatura em Física, da Universidade federal de Mato grosso do Sul. Identificamos as ações/orientações do governo federal presentes nas diferentes reformulações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nas Diretrizes para Formação de Professores da Educação Básica, em especial as voltadas para o Curso de Física Licenciatura e, por fim, possíveis influências na construção do Projeto Político Pedagógico do curso na UFMS e nos planos de ensino de disciplinas relacionadas. Quanto às orientações destacamos que algumas interpretações podem ter contribuído para que a inclusão não ocorresse efetivamente assim como problemas com professores sem preparação adequada. Especificamente quanto ao Curso de Licenciatura em Física, identificamos que o projeto pedagógico pontua atender as Diretrizes Nacionais Curriculares para os Cursos de Física que por sua vez atende as Diretrizes curriculares nacionais para a formação de professores da educação básica. Nele identificamos apenas duas disciplinas que tratam especificamente da Educação Inclusiva: Educação Especial e Estudo de Libra. Concluímos que os professores formados no Curso não são devidamente capacitados para atender as diversas deficiências do processo inclusivo.


Palavras-chave


Educação Especial; documentos oficiais; formação de professores; Licenciatura em Física

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei 4024, de 21 de dezembro de 1961. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1961.

BRASIL. Lei 5692, de 12 de agosto de 1971. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1971.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: MEC, 1988.

BRASIL. Lei 7853, de 24 de outubro de 1989. Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência. Brasília: MEC, 1989.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de Julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília, 1990.

BRASIL. Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília: MEC, 2007.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/ SEESP, 2007.

BRASIL. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, Curso de Licenciatura, de graduação plena. Brasília: MEC, CNE 2002.

BRASIL. Resolução CNE/CES 1.304/2001, de 06 de Novembro de 2001. Diretrizes Nacionais Curriculares para os Cursos de Física. Brasília: MEC. 2001.

BRASIL. Declaração de Salamanca e Linha de Ação sobre Necessidades Educativas Especiais. Brasília: CORDE, 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf

UFMS. Resolução COEG/UFMS nº 192, de 10 de agosto de 2011. Projeto Pedagógico do Curso de Física Licenciatura. Disponível em: http://www.if.ufms.br/pdf/res192-2011_BS5124.pdf Acesso em: maio 2013

UFMS. Plano de Ensino da disciplina Educação Especial. 2013.

UFMS. Plano de Ensino da disciplina Estudo de Libras . 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.