A Concepção de Professor do Ensino Fundamental sobre Estruturas Multiplicativas

Emília Isabel Rabelo de Souza, Sandra Maria Pinto Magina

Resumo


Neste artigo discutiremos as concepções de professores do Ensino Fundamental no tange ao campo conceitual multiplicativo. Essas concepções foram identificadas a partir da analise de oito situações-problema elaboradas livremente por 59 professores de quatro Escolas Públicas de dois municípios do sul da Bahia, envolvendo as operações de multiplicação e ou divisão. Recorremos à Teoria dos Campos Conceituais para dar suporte teórico ao estudo e para analisar os  dados também nos apoiamos nas ideias de Autor e cols. Os dados foram coletados no âmbito da parceria de dois projetos correlacionados, os quais foram financiados pela FAPESB e pela CAPES. Os resultados apontam uma predominância, por parte dos professores, em elaborar situações que mantém a filiação entre o campo conceitual aditivo e o multiplicativo, denotando uma concepção estreita sobre as Estruturas multiplicativas.

Palavras-chave


Campo Conceitual Multiplicativo. Situação-Problema. Professores do Ensino Fundamental. Estudo Diagnóstico. Metodologia Descritiva.

Texto completo:

797-815

Referências


BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC / SEF, 1997.

____________Ministério da Educação. PDE: Plano de Desenvolvimento da Educação: Prova Brasil: ensino fun¬damental: matrizes de referência, tópicos e descritores. Brasília: MEC, SEB; Inep, 2016.

CARRAHER,T N; CARRAHER, D W; SCHLIEMANN, ANA D. Na Vida Dez, Na Escola Zero. Os contextos culturais de aprendizagem da matemática. São Paulo: Cortez, 1988.

DUVAL, R. Ver e ensinar a matemática de outra forma: entrar no modo matemático de pensar os registros de representações semióticas. Organização Tânia M.M. Campos. Tradução Marlene Alves Dias. São Paulo: PROEM, 2011.

GITIRANA, V, et al. Repensando Multiplicação e Divisão: Contribuições da Teoria dos Campos Conceituais. São Paulo: PROEM, 2014.

Autor. Educar Em Revista. Curitiba, 2011.

Autor. In: X encontro Nacional de Educação Matemática, 2010, Salvador. Educação Matemática, Cultura e Diversidade. Ilhéus : Via Literarum,. v. 1. p. 1-11, 2010.

Autor. In: Castro Filho et al. Matemática, Cultura e Tecnologia: perspectivas internacionais. Curitiba: CRV, 2016, p.66-82.

MERLINI, V. L, et al. Estrutura Multiplicativa: Um Estudo Comparativo entre o que a professora elabora e o desempenho dos estudantes. Ata do VII Congresso Ibero-americano de Educação Matemática – VII CIBEM. Montevideu, 2013.

NÓVOA, A. Professor se forma na escola. Revista Nova Escola. Revista Nova Escola. 142 ed. Rio de Janeiro. maio 2001.

NACARATO, A. M. A escola como lócus de formação e de aprendizagem: possibilidades e riscos da colaboração. In: FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam matemática: investigando e teorizando a partir da prática. São Paulo: Musa Editora, 2005, p.175-195.

NUNES, T, et al. Educação Matemática 1: números e operações numéricas. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2009.

PONTE, J. P. Concepção dos Professores de Matemática e Processos de Formação. In: BROWN, M. et al. Educação Matemática: temas de investigação. Lisboa: instituto de Inovação Educacional, 1992, p. 185-239.

SANTOS, A. O Conceito de Fração em Seus Diferentes Significados: um estudo diagnóstico junto a professores que atuam no ensino fundamental. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2005.

Autor, 2015.

VERGNAUD. G. A Multiplicative Structures. Em R. Lesh & M. Landau (Eds.). Acquisitions of mathematics concepts and procedures. New York: Academic Press, 1983, pp.127-17

_____________ Multiplicative structures. In: HIEBERT, H.; BEHR, M. (Ed.). Research agenda in mathematics education: number concepts and operations in the middle grades. Hillsdale: Lawrence Erlbaum, 1988. p. 141-161.

______________ Multiplicative conceptual field: what and why? In. Guershon, H. e Confrey, J. (Eds.). The development of multiplicative reasoning in the learning of mathematics. Albany, N.Y.: State University of New York Press, 1994. p. 41-59.

_____________ A Teoria dos Campos Conceituais. In BRUN, J. (Ed.) Didáctica das Matemáticas. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

_____________ A Criança, a Matemática e a Realidade: problemas do ensino da matemática na escola elementar. Tradução: Maria Lúcia Faria Mouro. Curitiba: Ed. Da UFPR, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License

INDEXADORES

      Resultado de imagem para latindex indexador