INTERAGINDO COM OS NÚMEROS COMPLEXOS: REVIVENDO O PROBLEMA DAS RAÍZES SOFISTAS

Cassiano Scott Puhl, Isolda Gianni de Lima

Resumo


O presente artigo apresenta uma proposta didática potencialmente significativa, para a introdução ao estudo sobre números complexos no Ensino Médio, que aborda o desenvolvimento histórico desse conjunto numérico. Os PCN trazem que um novo conjunto numérico deve ser introduzindo ressaltando a sua abordagem histórica. Desta forma, planejaram-se atividades para o estudante sentir-se um matemático do século XVI, ao resolver um desafio que resulta em raízes que eram denominadas sofistas. A teoria de David Ausubel, da aprendizagem significativa, fundamentou a criação de um objeto de aprendizagem virtual (OA), no qual o estudante interage como sujeito ativo na sua aprendizagem. Esta proposta, quando aplicada, propiciou um ambiente reflexivo e de trocas de conhecimentos, principalmente em espaços de interação no OA. Os resultados da experiência, conforme destacam-se com observações, registros e relatos de estudantes, demonstram o alcance dos objetivos que foram propostos.


Palavras-chave


Números complexos. Aprendizagem ativa e significativa. Contexto histórico. Raízes sofistas.

Texto completo:

834-850

Referências


AUSUBEL, David Paul. Aquisição e retenção de conhecimento: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Paralelo, 2003.

AUSUBEL, David Paul; NOVAK, Joseph Donald; HANESIAN, Helen. Psicologia Educacional. 2. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BATISTA, Silvia Cristina Freitas. SoftMat: um repositório de softwares para matemática do Ensino Médio: um instrumento em prol de posturas mais conscientes na seleção de softwares educacionais. 2004. 186f. Dissertação (Mestrado em Ciências de Engenharia) – Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Campos dos Goytacazes, RJ, 2004.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola, 2008.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio (PNCEM). Orientações complementares aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEMT, 2006.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. São Paulo: Ática, 2008.

GOMES, Emerson Batista. A história da matemática como metodologia de ensino da matemática: perspectivas epistemológicas e evolução de conceitos. 2005. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, Belém, 2005.

LUNAVO, Filipe Mathusso. A história da matemática como recurso didáctico para o ensino da matemática. 2015. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura em Ensino de Matemática, Universidade Católica de Moçambique, Búzi, 2015.

MELLO, Sílvio Quintino de; SANTOS, Renato Pires dos. O ensino de matemática e a educação profissional: a aplicabilidade dos números complexos na análise de circuitos elétricos. Acta Scientiae, Canoas, v. 7, n. 2, p. 51-64, jul./dez. 2005.

MILIES, César Polcino. A emergência dos números complexos. Revista do Professor de Matemática, São Paulo, n. 24, p. 5-15, jul. 2003.

MOREIRA, Marco Antonio. Linguagem e aprendizagem significativa. In: ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA, 4., 2003, Maragogi. Anais... Maragogi, 2003. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2015.

NOBRE, Waldek Rocha. Números complexos e algumas aplicações. 2013. 54f. Dissertação (Mestrado em Matemática em Rede Nacional) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2015.

PINTO JÚNIOR, Ulício. A história dos números complexos: das quantidades sofisticadas de Cardano às linhas orientadas de Argand. 2009. 94f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2015.

POLYA, George; ARAÚJO, Heitor Lisboa de. A arte de resolver problemas: um novo aspecto do método matemático. Rio de Janeiro: Interciência, 1977.

PUHL, Cassiano Scott. Números complexos: interação e aprendizagem. 2016. 244 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Caxias do Sul, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, 2016. Disponível em: . Acesso em: 08 fev. 2017.

ROQUE, Tatiana. História da matemática: uma visão crítica, desfazendo mitos e lendas. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

SANTOS, Marcos André dos. Dos números complexos aos quatérnions: desenvolvimento algébrico, interpretação geométrica e aplicações. 2013. 100f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2014.

SCHENDER, Klim Wertz. História da Matemática: a Importância no Processo do Ensino-Aprendizagem na Educação Básica. 2013. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura Plena em Matemática, Universidade Metropolitana de Santos, Guarujá, 2013.

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Avaliação: concepção dialética-libertadora do processo de avaliação escolar. 13. ed. São Paulo: Libertad, 2001.

VIANNA, Carlos Roberto. Matemática e história: algumas relações e implicações pedagógicas. São Paulo: USP, 1995. Dissertação. Curso de Pós-graduação em Educação Matemática, da Universidade de São Paulo, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License

INDEXADORES

      Resultado de imagem para latindex indexador