Foucault e Deleuze: provocações ao discurso da Educação Matemática

Claudia Glavam Duarte, Alice Stephanie Tapia Sartori

Resumo


Neste artigo temos como objetivo situar os filósofos Michel Foucault e Gilles Deleuze como intercessores de nosso pensamento para problematizar a Educação Matemática. Especialmente a temática das “verdades” que compõem o discurso da Educação Matemática e seus efeitos na constituição do sujeito tem sido potente para olhar este campo como um território imerso nas malhas de poder e saber. Assim, pressupomos que os discursos de verdade para o ensino de matemática que atravessam uma determinada época engendram algumas dobras, que de forma sutil, fabricam corpos e almas, fabricam professores e alunos. Nessa perspectiva, desconfiar de tais verdades implica mostrar seu caráter contingente e arbitrário. Trata-se em última instância de des-con-fiar de tais verdades, des-fiar-com Foucault e Deleuze as tessituras, as amarras tão fortemente entrelaçadas que garantem a existência de verdades que nos parecem naturalizadas e que, muitas vezes, parece ser uma heresia questioná-las.

Palavras-chave


Foucault; Deleuze; Educação Matemática; Disciplina e Controle

Texto completo:

12-28

Referências


ANTUNES, Arnaldo. Pensamento. In: ______. Tudos. São Paulo: Iluminuras, 2001.

______. As Coisas. A, Antunes, G. Gilberto. [Compositores]. In: Qualquer. [S.I.]: Biscoito Fino, 2006. CD. Faixa 12 (2 min 55 s).

______. Sou Volúvel. A, Antunes, M. Monte, D. Carvalho. [Compositores]. In: Disco. [S.I.]: Rosa Celeste, 2013. CD. Faixa 6 (3 min 59 s).

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEF, 2000.

BARROS, Manoel de. Memórias inventadas: a infância. São Paulo: Planeta, 2007.

BÚRIGO, Elisabete Zardo. O movimento da matemática moderna no Brasil: encontro de certezas e ambiguidades. Revista Diálogo Educacional, vol. 6, núm. 18, maio-agosto, pp. 35-47. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2006.

COSTA, Jurandir Freire. Prefácio a título de diálogo. In: ORTEGA, F. Amizade e estética da existência em Foucault. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

DELEUZE, Gilles. Conversações. São Paulo: Ed, v. 34, 1992.

______. Foucault. Tradução de Claudia Sant’ Anna Martins; revisão da tradução de Renato Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DOBROWOLSKI, Eunice Nunes; PINTO, Neuza Bertoni. Movimento da matemática moderna nas práticas escolares e suas repercussões na maneira de ensinar. In: IX Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2009.

DUARTE, Claudia. Glavam. A realidade nas tramas discursivas da Educação Matemática Escolar. 2009. Tese (Doutorado em Programa de Pós Graduação Em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2009.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 7. ed. Rio de janeiro: Forense Universitária, 2008.

______. Ditos e Escritos Vol. III – Estética: Literatura e Pintura, Música, Cinema. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

______. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2011a.

______. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011b.

______. A verdade e as formas jurídicas. Tradução de Eduardo Martins e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Nau, 2013.

GALLO, Silvio. Deleuze & a Educação. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

GOES, Aline de. Tornar o aluno crítico: enunciado (in)questionável no discurso da matemática escolar. Dissertação (Mestrado). UFSC, PPGECT, Florianópolis, 2015.

LAZZARATO, Mauricio. As revoluções do capitalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

POL–DROIT, Roger. Michel Foucault: entrevistas. São Paulo: Graal, 2006.

RORTY, Richard. Contingência, ironia e solidariedade. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

SANTOS, Lidiane Gomes dos; PINTO, Neuza Bertoni. Ensino da matemática moderna segundo ex-professores das séries iniciais do ensino de primeiro grau de Curitiba. In: X Congresso Nacional de Educação – Educere. I Seminário internacional de representações sociais, subjetividade e educação – SIRSSE. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, PUCPR, Curitiba, 2011.

SARTORI, Alice Stephanie Tapia. O lúdico na Educação Matemática Escolar: Efeitos na constituição do sujeito infantil contemporâneo. Dissertação (Mestrado). UFSC, PPGECT, Florianópolis, 2015.

SOUZA, Washington Luis. Michel Foucault e o uso filosófico da história. Revista Páginas de Filosofia, v. 3, n. 1-2, p. 49-66, jan/dez. 2011.

TADEU, Tomaz; CORAZZA, Sandra; ZORDAN, Paola. Linhas de escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

VEIGA-NETO, Alfredo. Pensar a escola como uma instituição que pelo menos garanta a manutenção das conquistas fundamentais da Modernidade. In: COSTA, Marisa Vorraber (org.) A escola tem futuro? Rio de Janeiro: DP&A, v. 2, 2003, p. 103-126.

______. Foucault & a Educação. 3.ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

VEYNE, Paul. Como se escreve a História: Foucault revoluciona a História. 4. ed. Brasília: Ed. da UnB, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License

INDEXADORES

      Resultado de imagem para latindex indexador