Investigando Novas Tecnologias de Informação e Comunicação na Formação Inicial de Professores de Física

Charles dos Santos Guidotti, Luiz Fernando Mackedanz

Resumo


Um dos grandes problemas do ensino de Física é a sua necessidade de abstração por parte dos alunos; somado a isso, a Física é frequentemente exibida mediante a apresentação de conceitos, leis e fórmulas, privilegiando a memorização de equações através da solução de exercícios repetitivos. Consequentemente, muitos estudantes não conseguem relacionar a Física com seu cotidiano. Para tentar resolver esses problemas, nas últimas décadas, diversas pesquisas em torno da inserção das novas tecnologias de informação e comunicação (NTIC) surgiram destacando as potencialidades desses recursos para auxiliar no processo de ensino e aprendizagem dessa disciplina em nível médio. No entanto, apenas o uso desses recursos não é condição suficiente para a melhoria no ensino de Ciências (em especial da Física). As NTIC exigem um novo perfil de educador. Nesse sentido, surge a seguinte questão: Como as NTIC estão sendo contempladas pelos cursos de formação inicial de professores? Assim, essa pesquisa se propôs analisar como se dá a inserção das NTIC em um curso de licenciatura em Física. A partir desse estudo identificamos a nítida desarticulação entre os aspectos de conteúdo específicos dos pedagógicos, assim como observamos a falta de componentes curriculares que integrem esses conhecimentos articulados às questões da prática profissional. 


Palavras-chave


Formação de Professores, Ensino de Física, Tecnologias de Informação e Comunicação

Texto completo:

PDF

Referências


MORAN, J, M; Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN, J, M; BEHRENS, M, A; MASSETO, M, T. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2012. p. 11–66.

CHAVES, A.; SHELLARD, R, C. Pensando o futuro: O desenvolvimento da física e sua inserção na vida social e econômica do país.São Paulo: SBF, 2005. 243 p.

VYGOSTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2003. 194 p.

FINO, C. N. Investigação e Inovação (em educação). In: FINO, C. N., SOUSA, J. M. Pesquisar para mudar (a educação). Funchal: Universidade da Madeira – CIE-Uma, 2011. p. 29-48.

VEIT, E. A.; TEODORO, V. D. Modelagem no ensino/aprendizagem de física e os novos parâmetros curriculares nacionais para o ensino médio. Revista Brasileira deEnsino de Física, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 87-90, jun. 2002.

ARAUJO, I. S.; VEIT, E. A. Uma revisão da literatura sobre estudos relativos a tecnologias computacionais no ensino de Física. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Bauru, v. 4, n.3, p. 5-18, set. 2004.

HECKLER, V; GUIDOTTI, C, S; ARAUJO, R, R, (orgs.); Caderno de Registros: Novos Talentos da Física2012. Rio Grande: Pluscom, 2012. 90 p.

IMBERNÓN, F. Inovar o Ensino e a Aprendizagem na Universidade. São Paulo: Cortez, 2010. 128 p.

BICUDO, M, A; MOCROSKY, L, F; BAUMANN, A, P; Análise qualitativa – fenomenológica de projeto pedagógico. In: BICUDO, M, A (org). Pesquisa qualitativa: Segundo a visão fenomenológica. São Paulo: Cortez, 2011. P. 121–149.

PEREIRA, J. E. As Licenciaturas e as novas políticas educacionais para a formação docente. Educação e Sociedade, n.68, p. 109-125, dez. 1999.

LIMA, E, F; Formação de professores - passado, presente e futuro: o curso de pedagogia. In: NETO, A. S., MACIEL, L. S. B. Formação de Professores: Passado, presente e Futuro. São Paulo: Cortez, 2011. P. 18–34.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, 23 dez. 1996.Seção I, p. 27834.

BRASIL. Resolução CNE/CP 009/2001, de 08 de maio de 2001. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, 18 jan. 2002. Seção I, p.31.

BRASIL. Resolução CNE/CES 1.304/2001, de 06 de novembro de 2001. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, 7 dez. 2001. Seção I, p.25.

CARVALHO, A. M. P., GIL-PÉREZ, D. Formação de Professores de Ciências: Tendências e Inovações. 6 ed. São Paulo: Cortez, 1995. 128 p.

MASSETO, M, T; Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: MORAN, J, M; BEHRENS, M, A; MASSETO, M, T. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2012. p. 133–173.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação profissional.Petrópolis: Vozes, 2012. 325 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.